O que são commodities e suas características

Commodities são mercadorias de baixo valor agregado originárias do setor primário, ou seja, em seu estado original ou ligeiramente melhorado, e negociadas em abundância nos mercados internacionais.

Seja comprando no supermercado, no posto de gasolina ou no simples pão do dia a dia, a verdade é que as commodities existem no nosso dia a dia. E, mais recentemente, eles ressurgiram nos mercados financeiros.

Primeiro devido à pandemia, pois a escassez de matérias-primas em todo o mundo aumentou brutalmente os custos de produção para a indústria. Depois veio a guerra entre a Rússia e a Ucrânia, que fez disparar o preço do barril de petróleo.

Mas chega de enrolação, o que são commodities e o que elas têm a ver com tudo isso? Por que tanto se fala sobre a importância das commodities para a economia brasileira?

Para explicar o que são esses ativos, sua relevância para o Brasil e como ganhar dinheiro com eles, continue lendo!

Post O que são commodities e suas características

O que são commodities?

Traduzido literalmente do inglês, a palavra commodity significa “mercadoria”. Em economia, empregamos o termo “commodity” para nos referirmos a matérias-primas ou produtos de baixo valor agregado que sofreram industrialização mínima. Esses itens são extremamente importantes para a economia porque fazem parte do nosso dia a dia. Além disso, eles são usados ​​em várias indústrias ao redor do mundo. Por exemplo:

A gasolina que usamos em nossos carros é uma commodity; As commodities básicas que compramos nos supermercados, como arroz, feijão ou carne, são commodities; O ferro usado na construção é uma commodity, e assim por diante.

Daí a relevância das commodities para a economia global.

Mas não é apenas a natureza da mercadoria que a define. Existem outros requisitos, que veremos a seguir.

Para explicar o que são esses ativos, sua relevância para o Brasil e como ganhar dinheiro com eles, continue lendo!

Características das commodities

Conheça os quatros critérios que definem uma commodity:

1. Importância fundamental e global

Como vimos, as commodities existem no dia a dia de todas as pessoas ao redor do mundo.

Por exemplo:

O petróleo é uma das matérias-primas de combustível mais conhecidas, e também é matéria-prima para vários outros itens básicos, como energia, plásticos, produtos farmacêuticos, fertilizantes e muito mais.

Em outras palavras, commodities são essenciais e de igual importância em qualquer lugar do planeta.

2. Precisam ser padronizados

Outra característica de uma mercadoria é que seu preço é determinado pelo mercado, não pelo produtor. Para tanto, é necessário que esses itens sejam padronizados.

Um exemplo para ajudar a entender como isso funciona:

Imagine que, durante um determinado período, os preços dos itens disponíveis (em menor oferta) em alguns países produtores de café aumentassem.

Nesse caso, o café aumentará em todo o mundo, não apenas em países com problemas de produção. É por isso que se diz que os preços desses itens são determinados pelo mercado mundial.

No entanto, para que o café tenha o mesmo preço globalmente, os grãos precisam ter as mesmas propriedades, não importa onde sejam produzidos. Isso é o que chamamos de padronização de commodities. Isso garante aos produtores e compradores que os grãos que comercializam no Brasil são idênticos aos comercializados nos Estados Unidos, ou seja, a padronização das commodities dá segurança para quem comercializa essas commodities no mercado.

A maior referência no mundo para essas negociações é a Bolsa de Valores de Chicago. É aqui que os principais contratos de commodities e futuros são negociados.

3. Produção em massa

As commodities são sempre produzidas e comercializadas em massa. De fato, as economias de alguns países dependem fortemente desses projetos. Alguns exemplos são o Chile, maior produtor mundial de cobre, Rússia e Arábia Saudita (ambas em segundo lugar na produção de petróleo, depois dos EUA) e o Brasil, que se concentra no agronegócio e responde por 27% da riqueza nacional.

4. Armazenagem

Geralmente, a mercadoria pode ser armazenada sem afetar sua qualidade. Com exceção da carne, leite e alguns outros produtos perecíveis, esses itens podem ser armazenados por meses ou até anos (no caso do minério) sem perder seu caráter ou qualidade.

Tipos de commodities

Esses projetos abrangem uma ampla gama de matérias-primas e produtos menos industrializados. Geralmente, eles se enquadram em quatro categorias.

1 – Commodities agrícolas

Basicamente, é daí que vêm as matérias-primas para a agroindústria e os produtos agrícolas. Alguns exemplos são:

  • Café;
  • Soja;
  • Arroz;
  • Feijão;
  • Milho;
  • Trigo;
  • Açúcar;
  • Algodão.

2 – Commodities minerais

Alguns dos metais e minérios mais famosos extraídos ou produzidos nesta categoria são:

  • Petróleo;
  • Ouro;
  • Prata;
  • Cobre;
  • Gás natural.

3 – Commodities ambientais

Como o nome sugere, essas commodities estão relacionadas ao meio ambiente porque contêm uma variedade de recursos naturais. Alguns dos principais são:

  • Água;
  • Madeira;
  • Energia;
  • Créditos de carbono.

4 – Commodities financeiras

Moedas e títulos do governo federal se enquadram nesta categoria. Alguns exemplos:

  • Real;
  • Dólar;
  • Euro;
  • Libra

Conclusão

As commodities têm um impacto importante na economia brasileira, pois são responsáveis ​​pela maioria das exportações.

Commodities são bens de baixo valor agregado cujos preços são determinados pelas leis da oferta e da demanda: se o mercado está comprando, seu valor aumenta; se o mercado reduz seus juros, seu valor também diminui.

As exportações de commodities têm grande impacto na economia nacional. Isso porque as commodities respondem por cerca de 65% das exportações brasileiras. Esse efeito também se reflete nos preços das commodities no mercado interno: se o preço de um produto aumenta no mercado externo, os brasileiros sentem o mesmo nas prateleiras do mercado.

A razão é que, uma vez que o valor das exportações cresce, os produtores optam por vender seus produtos para mercados internacionais. Com isso, haverá escassez de estoque no mercado interno para o produto (baixo volume e alta demanda se traduzem em preços mais altos).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − treze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.