LDAP x Active Directory: as 14 principais diferenças que você deve conhecer

O Active Directory é um serviço que armazena informações sobre usuários e objetos da rede. O LDAP é um protocolo que acessa e modifica essas informações.

  • O Active Directory (AD) é um serviço de diretório que as organizações usam para gerenciar seus usuários, dispositivos, domínios e objetos em uma rede.
  • O Lightweight Directory Access Protocol (LDAP) é definido como um protocolo de software que gerencia serviços de diretório, como os oferecidos pelo Microsoft Active Directory.

Este artigo explica as diferenças críticas entre o LDAP e o Active Directory.

O que é Active Directory?

O Active Directory (AD) é o serviço de diretório de uma organização para gerenciar seus usuários, dispositivos, domínios e objetos em uma rede. A Microsoft projetou o diretório para armazenar informações de login para autenticar e autorizar o acesso a recursos em uma rede de domínio do Windows. O AD é executado em um servidor Windows. Além da autenticação, o diretório ao vivo oferece funcionalidades importantes, como gerenciamento de grupos e usuários, administração de políticas e muito mais.

A primeira versão do AD foi lançada em 2000, após o que a Microsoft lançou vários serviços de identidade baseados em diretório sob a marca AD. O Active Directory armazena dados como objetos organizados usando nomes e atributos. Um conjunto de objetos que usam um banco de dados do AD é chamado de domínio. Esses domínios com esquema e configuração comuns são chamados de árvore. Um grupo dessas árvores é também designado por floresta. Essas florestas constituem a estrutura de segurança do AD.

Active Directory Domain Services (AD DS) é o principal componente do AD que valida os usuários quando eles tentam se conectar a qualquer sistema baseado no Windows pela rede. Além disso, também atribui e aplica políticas de segurança para proteger os sistemas contra-ataques externos. Controladores de domínio (DC)” são os servidores responsáveis por executar o AD DS. Normalmente, as empresas têm vários DCs que verificam os usuários e autenticam as solicitações na rede.

Cada DC armazena o diretório para seu próprio domínio. Isso inclui usuários, dispositivos, ativos, aplicativos e grupos de segurança, juntamente com cópias de todos esses objetos de outros domínios na floresta. A configuração permite que os administradores localizem qualquer objeto de domínio na floresta. Além disso, as alterações feitas no diretório de um DC são replicadas em outros DCs para mantê-los atualizados. As alterações incluem adicionar, atualizar ou excluir entradas do banco de dados.

Microsoft AD: desenvolvimentos recentes

A Microsoft e seus produtos dependem do AD para suas várias operações locais e na nuvem. Por exemplo, em dezembro de 2016, a Microsoft lançou o ‘Azure AD Connect’ para integrar o sistema AD local com o Azure AD. O Azure AD Connect habilitou um recurso de autenticação de logon único (SSO) para usuários que pretendem usar os serviços de nuvem da Microsoft, como o Microsoft Office 365.

Hoje, o AD da Microsoft é um serviço de diretório comumente usado em escritórios e VPNs. Segundo o relatório de março de 2023 da Slintel, 33,42% do mercado global usa o Microsoft AD. O Azure Active Directory é usado por 13,52%, o Microsoft Azure Active Directory é usado por 10,42%, enquanto o AWS Identity and Access Management é usado por 5,54%.

O Microsoft AD oferece suporte a Kerberos e LDAP, essenciais para o gerenciamento geral de acesso, onde os logins de vários dispositivos e plataformas são gerenciados em um só lugar. Além do Active Directory Domain Services, existem vários outros serviços de diretório que também oferecem suporte ao protocolo LDAP, incluindo o Red Hat Directory Service, o OpenLDAP, o Apache Directory Server, entre outros. 

Além do serviço AD, a Microsoft oferece um conjunto de tecnologias que incluem Lightweight Directory Services (AD LDS), Federation Services (AD FS), Rights Management Services (AD RMS) e Certificate Services (AD CS) para Active Directory local relacionado implantações.

Benefícios do AD

O objetivo geral do AD é ter um repositório centralizado onde todos os recursos da rede possam ser armazenados. Além disso, mantém os componentes de rede seguros e organizados sem o uso excessivo de recursos de TI.

  • Entenderemos alguns dos benefícios críticos do Active Directory.
  • É fácil criar contas de usuário, excluir contas de usuário e adicionar novos recursos à rede.
  • Envolve um processo simples para redefinir as senhas dos objetos de rede.
  • Os administradores podem definir facilmente as permissões de acesso para grupos específicos. Por exemplo, configurar grupos de usuários que podem compartilhar arquivos e aplicativos.
  • É fácil estabelecer a hierarquia de rede de uma organização. Por exemplo, o AD permite determinar se dispositivos específicos pertencem à sua rede.

O que é protocolo de acesso a diretório leve (LDAP)?

LDAP (Lightweight Directory Access Protocol) é um protocolo de software que gerencia serviços de diretório, como os oferecidos pelo Microsoft AD. O LDAP ajuda os usuários a acessar, consultar e gerenciar informações em um diretório em uma rede privada ou na Internet pública. O LDAP permite um gerenciamento de diretório eficaz, no qual os usuários podem adicionar, excluir, modificar e pesquisar entradas no banco de dados do diretório. Além disso, simplifica a autenticação e autorização do usuário para o diretório.

Faremos uma analogia para entender isso melhor. O Active Directory pode ser considerado um registro telefônico contendo os detalhes de contato de uma pessoa ou empresa. Por outro lado, o LDAP pode ser considerado o smartphone que usa o registro para se conectar a esses indivíduos. Portanto, o LDAP pode ser considerado um meio de conexão com o Active Directory.

O LDAP usa o padrão X.500 para consultar e organizar informações de vários servidores da web usando vários atributos. O LDAP é uma versão ‘leve’ (ou simplificada) do DAP (Directory Access Protocol).

Como funciona o LDAP?

Suas operações começam quando um usuário LDAP se conecta a um servidor LDAP. O processo envolve as seguintes etapas:

  • Um cliente ou aplicativo solicita uma conexão com o servidor LDAP.
  • Em seguida, o cliente envia uma consulta ao servidor por meio do protocolo LDAP.
  • Em seguida, o protocolo varre o diretório, procura informações relevantes, executa tarefas apropriadas e envia as informações de volta ao cliente.
  • O cliente se desconecta do servidor assim que a consulta é atendida.

No entanto, o administrador deve definir alguns outros parâmetros para otimizar a pesquisa antes que o cliente dispare a consulta no servidor LDAP. Por exemplo, isso pode incluir o limite de tamanho da pesquisa, o tempo que o servidor pode gastar processando a consulta, etc.

Além disso, antes que o servidor LDAP inicie a eventual operação de pesquisa, é essencial autenticar os usuários e aplicativos por meio da operação de vinculação do LDAP. Isso pode ser feito usando um dos dois métodos a seguir:

  • Autenticação simples: envolve o processo simples de inserir as credenciais do cliente verificadas pelo servidor. Após a verificação bem-sucedida, o cliente se conecta ao servidor. No entanto, isso não é seguro, pois as credenciais são transferidas pela rede em texto não criptografado.
  • Simple Authentication and Security Layer (SASL): Nesse método, o servidor LDAP usa um serviço secundário, como o Kerberos, que usa processos baseados em criptografia para verificar as identidades dos usuários. As organizações que exigem medidas de segurança mais robustas podem aproveitar esse método.

Além disso, após a autenticação do usuário, verifica-se se o usuário possui autorização para acessar os recursos de rede solicitados. Quando o cliente não possui os privilégios necessários, o servidor LDAP nega a solicitação de acesso.

Aplicativos que usam LDAP

O LDAP estabelece um local centralizado para autenticação. Sua aplicação principal é validar usuários com servidores Jenkins, Kubernetes, OpenVPN e Linux Samba. Além disso, o LDAP é usado para manipular o banco de dados do servidor de diretórios, por poder executar as seguintes operações:

  • Adicionar operações;
  • Autenticar ou vincular sessões;
  • Remover entradas LDAP;
  • Pesquise e compare entradas por meio de comandos;
  • Alterar entradas existentes;
  • Pedidos de abandono;
  • Desvincular operações.

Conforme discutido anteriormente, o LDAP é usado por diretórios ativos como Active Directory da Microsoft, OpenLDAP, Red Hat Directory Server e IBM Security Directory Server. Entenderemos a função do LDAP em cada diretório.

  • OpenLDAP: É um cliente LDAP de código aberto desenvolvido para gerenciamento de banco de dados LDAP. O programa cliente procura, cria, exclui e modifica informações no servidor LDAP. Além disso, permite que os usuários gerenciem e naveguem por senhas usando esquema.
  • Red Hat Directory Server: É um programa UNIX que lida com vários sistemas de rede executados em um servidor LDAP. O programa limita o acesso do usuário aos dados do diretório, restringe os privilégios de acesso e controla o acesso remoto ao servidor LDAP.
  • IBM Security Directory Server: Representa uma ferramenta LDAP da IBM. Essa implementação cria e distribui rapidamente identidades de usuários, segurança e aplicativos da web.

LDAP x Active Directory: 14 principais diferenças

O Active Directory é um serviço de diretório de rede vinculado a usuários, dispositivos e serviços da Microsoft. Embora o LDAP defina um protocolo não conectado à Microsoft, ele permite que os usuários consultem diretórios como o AD. A parceria de AD e LDAP é crucial para empresas que pretendem proteger sua rede de atores externos e violações de acesso, ao mesmo tempo, em que tornam suas informações confidenciais acessíveis a partes internas e externas.

Discutiremos algumas das diferenças críticas entre AD e LDAP.

ServiçoLDAPAD
NomeProtocolo leve de acesso a diretóriosActive Directory
PadrãoO LDAP é um padrão aberto que pode ser usado por qualquer pessoa.O Active Directory é uma tecnologia proprietária que só pode ser usada por organizações com uma licença para produtos Microsoft.
PrincípioO LDAP é um protocolo de aplicativo usado para modificar e consultar registros em serviços de diretório, como o Active Directory.Active Directory refere-se ao sistema de banco de dados de diretório hierárquico da Microsoft que fornece serviços de diretório, como autenticação, administração de políticas, gerenciamento de contas de usuário, etc., em um ambiente Windows.
ArquiteturaO LDAP foi projetado para ser um serviço de diretório simples e leve, altamente escalável.O Active Directory é um serviço de diretório mais complexo otimizado para ambientes de rede grandes e complexos.
GerenciamentoO LDAP pode ser gerenciado por meio de uma linha de comando ou GUIs básicas.O Active Directory usa o Microsoft Management Console (MMC), oferecendo um rico ambiente de gerenciamento.
Integração de sistema operacional e aplicativosOs diretórios LDAP podem ser integrados a vários sistemas operacionais, incluindo Windows, Linux e macOS. Ele também oferece suporte a diferentes aplicativos baseados em SaaS.O Active Directory foi projetado para integração com o sistema operacional Windows e outros produtos da Microsoft. No entanto, o AD se integra a outros aplicativos SaaS .
Integração com outras tecnologiasO LDAP não possui integração com outras tecnologias. Portanto, as organizações que usam tecnologias da Microsoft a consideram menos útil.O Active Directory é integrado à maioria dos produtos da Microsoft. Portanto, as organizações que dependem das tecnologias da Microsoft podem gerenciar facilmente sua infraestrutura de tecnologia.
SegurançaÉ menos seguro que o Active DirectoryO Active Directory oferece melhor segurança do que o LDAP, pois se integra facilmente a outros produtos da Microsoft, como Exchange e SharePoint. Além disso, pode impor políticas e permissões no nível do diretório.
Fácil de usarO LDAP é um protocolo técnico que requer um bom entendimento da tecnologia subjacente que tenta acessar os bancos de dados do diretório.O Active Directory fornece uma interface amigável e várias ferramentas de gerenciamento que ajudam os administradores a gerenciar o serviço de diretório com pouco conhecimento técnico.
CustoO custo do uso do LDAP varia com base em dois fatores: primeiro, o processo de implementação e, segundo, os recursos necessários para mantê-lo.Como o Active Directory exige licença para produtos Microsoft, o custo de uso do AD é maior do que o do LDAP.
Ideal paraO LDAP é ideal para organizações de pequeno e médio porte, pois é leve, eficiente e fácil de implementar.O Active Directory é adequado para empresas maiores com requisitos complexos de TI.
InteroperabilidadeO LDAP é interoperável, pois se integra facilmente com outros sistemas, plataformas e métodos de autenticação, como Kerberos, cartões inteligentes, Kubernetes, OpenVPN, etc.O Active Directory é normalmente integrado ao Windows e a outros produtos da Microsoft. No entanto, é altamente interoperável com outros sistemas e plataformas como o Kerberos.
Gerenciamento de dispositivoFaltam recursos de gerenciamento de dispositivos.Dispositivos, usuários e grupos do Windows são gerenciados usando objetos de política de grupo (GPOs).
TrabalhandoFunciona no protocolo X.500. No entanto, o LDAP depende do modelo de rede TCP/IP em vez do modelo OSI .AD é uma parte do ‘Windows Server OS’ onde os dados são armazenados como objetos e atributos distribuídos em vários domínios, árvores e assim por diante.

Conclusão

O LDAP é um protocolo obrigatório para empresas que exigem serviço de diretório escalável e é fácil de usar. Além disso, é compatível com vários sistemas operacionais, plataformas e aplicativos diferentes. Por outro lado, o AD é uma opção preferencial para organizações que requerem serviço de diretório avançado que pode ser executado em ambientes de rede Windows e possui recursos de gerenciamento eficazes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 4 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.