Como simplificar o processo de offboarding com IA

Melhore o desligamento com IA para uma experiência de funcionário mais compassiva e personalizada. Explicaremos como a IA pode transformar o desligamento em uma experiência compassiva e personalizada, garantindo que os funcionários deixem uma impressão positiva e as organizações mantenham sua reputação.

Assim como fazer as malas e sair de uma casa, separar-se de uma organização pode ser uma experiência assustadora e emocional tanto para o funcionário quanto para o empregador. Com o trabalho híbrido/remoto se tornando a norma, garantir uma experiência de desligamento tranquila com a empatia e o respeito que aqueles que saem da organização merecem é ainda mais crítico. Existe uma solução que pode tornar o desligamento mais suave, personalizado e humano: Inteligência Artificial (IA). Com o poder da tecnologia, as organizações podem oferecer uma estratégia de saída compassiva e personalizada que deixa uma impressão positiva duradoura nos funcionários, mesmo depois que eles saem.

Desafios com o desligamento de funcionários remotos

A pandemia pode ter acelerado a mudança para o trabalho remoto, mas também destacou os desafios que as organizações enfrentam ao dispensar funcionários. Coordenar o offboarding tornou-se um desafio logístico para empresas globais com uma força de trabalho dispersa. Com os membros da equipe espalhados por fusos horários e fronteiras, é necessário mais do que confiar nos procedimentos de saída tradicionais. Em vez disso, as organizações devem planejar e gerenciar o processo de desligamento para considerar as nuances culturais e as melhores práticas regionais. Deixar de fazer isso pode prejudicar a reputação da empresa e impactar o moral daqueles que ficam para trás. Assim, a comunicação tornou-se mais importante do que nunca.

Quando se trata de desligamento, como as notícias são transmitidas pode impactar profundamente tanto os que saem quanto os que ficam. Seja devido a demissões ou atrito voluntário, como a empresa informa os funcionários pode definir o tom de todo o processo. Simplesmente enviar um Slack ou uma notificação por e-mail não é suficiente. É crucial levar todos os funcionários na jornada para explicar o que essa mudança significa para a estrutura da equipe, como as funções serão reposicionadas e como isso afetará seu trabalho.

Mas em uma realidade onde demissões em massa são comuns e mais frequentes do que nunca, e a comunicação cara a cara é limitada, alcançar transparência, dignidade e empatia pode ser um desafio. É aí que a tecnologia pode desempenhar um papel crítico para garantir que todos os funcionários se sintam valorizados e respeitados, independentemente das circunstâncias. Além disso, a demissão de funcionários remotos pode ser um processo complexo que requer muita atenção aos detalhes. Desde o gerenciamento de acesso a dados e documentos confidenciais até a garantia de transferência de conhecimento e conformidade completas, há várias partes móveis a serem consideradas. A retirada do acesso deve ser feita com cuidado e no tempo certo para evitar qualquer ameaça à segurança.

Mas não se trata apenas de transferir credenciais e compartilhar repositórios de ativos. A transferência efetiva de conhecimento envolve a transmissão de conhecimento tácito e aprendizados que podem ser desafiadores em um ambiente de trabalho remoto/híbrido. Envolve uma compreensão mais profunda da cultura organizacional e das relações interpessoais que podem não ser imediatamente visíveis. Com a abordagem correta, as empresas podem garantir que cada membro que sai saiba que suas contribuições foram reconhecidas e valorizadas.

Além de coletar crachás e entregar laptops, os trabalhadores remotos devem navegar por uma complexa rede de regulamentos e requisitos que variam de uma jurisdição para outra, de NDAs a acordos de propriedade intelectual. Um processo de exclusão claro e abrangente que cobre todos os aspectos da conformidade, desde a validação da autenticidade do documento até o gerenciamento de devoluções de hardware, garantirá a conformidade. Mas a conformidade não é apenas uma caixa a ser verificada; é uma forma de mostrar aos funcionários que estão saindo que a empresa valoriza suas contribuições e respeita sua privacidade. As organizações podem proteger seus interesses e reforçar seu compromisso com seu pessoal tratando o offboarding como um processo de alto risco e alto contato.

O aspecto negligenciado do offboarding

Maya Angelou disse uma vez que as pessoas esquecem o que você disse, as pessoas vão esquecer o que você fez, mas nunca vão esquecer como você as fez sentir, e isso é especialmente verdadeiro quando se trata de desligamento. As empresas podem ficar tão envolvidas em métricas e processos que esquecem o impacto emocional de deixar um emprego. Para os funcionários do escritório, a presença de colegas, superiores e outros colaboradores pode proporcionar uma sensação de encerramento e apoio durante um período desafiador. Conversas de bebedeira, reuniões individuais com gerentes e reminiscências de experiências compartilhadas podem ajudar a facilitar a transição.

Mas para funcionários remotos/híbridos, a experiência pode ser alienante e impessoal. Com o consolo das interações face a face, eles podem se sentir incluídos e conectados ao restante da equipe. Isso pode levar a sentimentos de ansiedade, depressão e até estranhamento. É por isso que tornar a experiência de desligamento de funcionários remotos e híbridos igualmente envolvente e inclusiva é tão importante. Ao se conectar com eles virtualmente, fornecendo-lhes o mesmo apoio e orientação que os funcionários no escritório recebem e reconhecendo suas contribuições, as empresas podem mostrar aos funcionários que estão saindo que valorizam seu trabalho e respeitam sua experiência emocional.

Como a IA pode ajudar

Offboarding é um processo crítico que marca o fim da jornada de um funcionário numa organização. Como um quebra-cabeça, cada peça do processo deve ser colocada com cuidado e atenção para garantir uma transição suave e eficiente. As ferramentas virtuais de desligamento baseadas em IA podem ser a peça que faltava no quebra-cabeça. Essas ferramentas podem fornecer aos funcionários remotos acesso a recursos essenciais, como entrevistas de desligamento, formulários de feedback e políticas da empresa. Por outro lado, os chatbots integrados com ferramentas de IA generativas, como o ChatGPT, podem fornecer suporte imediato, respondendo a perguntas e orientando-os durante o processo.

Ao alavancar a IA, as empresas podem garantir que seus funcionários recebam o suporte de que precisam, mesmo durante o desafiador processo de desligamento. Isso economiza tempo, reduz a carga de trabalho dos executivos de RH e demonstra o compromisso de fornecer uma experiência de desligamento abrangente e compassiva para todos os funcionários, independentemente da localização. Especialmente em um momento delicado em que as demissões em massa estão ocorrendo em várias rodadas, a IA pode ajudar a personalizar a jornada de desligamento de cada funcionário, gerenciando a escala da operação perfeitamente. As ferramentas críticas de IA também podem auxiliar no gerenciamento de redes de ex-alunos, melhorando o envolvimento dos funcionários e os esforços de retenção e transferindo conhecimento institucional.

As ferramentas de gerenciamento de projetos também podem garantir uma experiência coesa e uniforme em todos os níveis, ao mesmo tempo, em que automatizam tarefas administrativas, como alertar a folha de pagamento, devolver equipamentos e revogar o acesso a dados confidenciais.

Em última análise, o uso de ferramentas de desligamento com tecnologia de IA beneficia não apenas os funcionários, mas também as próprias organizações. Ao fornecer uma experiência de desligamento suave e inclusiva, as empresas podem garantir que sua reputação como empregador preferencial permaneça intacta, ao mesmo tempo, em que atrai novos talentos. No local de trabalho em rápida evolução de hoje, onde o trabalho remoto está se tornando cada vez mais prevalente, as organizações que adotam a IA para otimizar seus processos de desligamento terão, sem dúvida, uma vantagem competitiva. O futuro do offboarding está aqui e parece mais humano, graças ao poder da IA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + nove =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.