Tudo o que você precisa saber sobre blockchain

A blockchain é o grande sistema que faz o bitcoin e outras criptomoedas funcionarem. Para entendermos mais detalhada e tecnicamente o que é Blockchain e como essa tecnologia torna as transações criptos possíveis. Criamos o conteúdo abaixo.
blockchain

O que é uma blockchain?

Blockchain é diferente da estrutura de banco de dados tradicional. De um modo geral, é um ambiente virtual global onde informações e dados são armazenados de forma organizada e segura. No entanto, como existem diferentes tipos de blockchains, vale ressaltar que as características de cada blockchain variam de acordo com a aplicação e a infraestrutura. Por trás de vários aplicativos da web como Facebook, Twitter e muitos outros sistemas e programas, existem diferentes tipos de bancos de dados que suportam e armazenam tudo que está sendo executado em um computador. Por ser algo nos bastidores da internet, os usuários não podem vê-los. Uma das diferenças entre esses bancos de dados tradicionais e o blockchain é como essas informações são registradas e armazenadas. Em bancos de dados tradicionais, o armazenamento é centralizado. Em uma blockchain, os registros ocorrem em ordem cronológica e são armazenados em vários servidores de forma distribuída.

Por que ela é diferente do que existia até a sua criação?

Um dos principais diferenciais dessa tecnologia é a segurança que ela garante aos usuários. Do ponto de vista de como foi concebida, a informação que passa pela web possui um registro praticamente imutável, portanto é indestrutível. Existem várias razões pelas quais blockchains como o Bitcoin são tão seguros. Entre eles, vale destacar que:

  • Baseia-se na criptografia, um conjunto de regras destinadas a codificar as informações para que apenas o destinatário possa decifrá-las.
  • Um bloco de informações é sempre criado a partir de um bloco anterior e vinculado em ordem cronológica para formar uma cadeia, daí o nome blockchain, que significa “cadeia de blocos” em português. Esta lista de bloqueio cumulativa permite a conexão entre todas as informações da rede. Imagine uma cadeia de elos e observe que não é possível adicionar ou remover nenhum elo, pois isso exigiria desconectar toda a cadeia.
  • Blockchain tem um livro distribuído. Como não existe uma estrutura de registro centralizada, o blockchain registra e sincroniza as informações com todos os pontos da rede. Este tipo de gravação não está concentrado em um ponto, nem está espalhado por vários pontos. Por ser distribuído, todos os pontos precisam ser desconectados ao mesmo tempo, para que a rede pare de transmitir. Nesse conceito de tecnologia distribuída, regras e mudanças são baseadas em consenso, e todos os pontos são co-responsáveis, não necessariamente uma hierarquia de poder ou a entidade responsável por manter o sistema funcionando.

Como funciona?

A blockchain é uma espécie de “livro razão”: ele registra todos os movimentos da transação, como o valor, quem o enviou, quem o recebeu e onde no livro esse movimento é registrado. Quando uma transação ocorre no blockchain, ela é combinada com outras transações que ocorreram durante o mesmo período de tempo em um “bloco” criptografado – cada bloco contém uma espécie de carimbo com a data e hora da transação. O bloco é então transmitido para a rede. Uma rede blockchain consiste em nós, que são participantes que verificam e retransmitem informações de transação. É como estar na reunião do seu apartamento: você colabora para verificar e verifica se as coisas estão em ordem, porque isso também é do seu interesse. É a mesma lógica do Torrent, um programa para baixar filmes, músicas e jogos, sabe? Nos sistemas de rede tradicionais, os servidores armazenam informações e as compartilham com os clientes quando solicitados. No torrent, quando uma pessoa baixa um arquivo, você “puxa” o arquivo de outra pessoa. Em uma rede centralizada, todo poder e confiança estão concentrados em um único ponto. Em um sistema descentralizado, existem várias hierarquias de pontos de poder. No conceito distribuído, não há necessariamente uma hierarquia.

Tipos de rede

Pra que serve a blockchain?

A tecnologia oferece aos usuários tanta segurança que permite que os intermediários sejam removidos das transações sem comprometer a confiança entre as partes interessadas. Dito isso, com essa tecnologia será possível, em alguns casos, que não precisemos mais de bancos ou instituições para intermediar câmbios, pois a rede garante a proteção das transações. Não estamos falando apenas de dinheiro. Outros tipos de operações também poderão ocorrer sem intermediário: transações financeiras ou monetárias, como criptomoedas, ou documentos diversos, como contratos, dados médicos, registros pessoais, identificação ou qualquer outro tipo de armazenamento seguro de informações. Agora, considere que você pode converter documentos em papel em arquivos digitais chamados tokens. Depois de ter o token “em mãos”, você pode enviá-lo a um cartório para autenticação e devolvê-lo sem sair de casa. Este processo já existe. Uma startup chamada OriginalMy usa blockchain para tokenizar documentos e enviá-los para notários parceiros. No futuro, esse processo pode se tornar mais simples. Haverá um aplicativo em seu telefone para marcar seu documento e você enviará essa etiqueta diretamente para a outra parte. Nesse caso, o notário não precisará mais estar envolvido no processo. Isso acontece porque o token não é uma cópia do documento, mas o próprio documento. Esse também é um dos insights maravilhosos do blockchain: a originalidade dos documentos, mesmo em ambiente digital. Estamos lidando com documentos cujo valor vem de originais físicos, pois não há duplicação na web. É por isso que o processo é tão seguro.

Quais são as principais características de uma blockchain?

Devido ao seu formato de operação distribuída, a estrutura é projetada com base no consenso. Isso significa que mais de 50% dos participantes precisam concordar e sincronizar o blockchain para verificar as informações armazenadas. Dessa forma, é quase impossível alterar as informações gravadas ou a rede a ser hackeada. Cada novo bloco refere-se ao bloco anterior e, para cada nova entrada de dados, o último link é verificado. Isso garante a integridade de toda a cadeia. Você se lembra da reunião do apartamento que mencionei anteriormente? Bem, imagine que alguns proprietários decidem reformar seus prédios. Será realizada uma reunião para discutir o assunto e todos os custos, transações e documentos envolvidos na operação só serão aprovados com a aprovação e anuência de mais da metade dos proprietários. Desta forma é muito inviável que o processo seja quebrado e corrompido, pois haverá muitas pessoas ativamente envolvidas validando as informações de toda cadeia. A cadeia da blockchain e seus elos.

Como a informação é guardada?

A informação é primeiramente processada por inúmeros computadores ao redor do mundo e depois armazenada pelo mesmo. E para alterar qualquer informação armazenada, é necessário alterar e sincronizar as informações entre todos os pontos da rede. O sistema de consenso garante a segurança da rede e a imutabilidade das informações. A Blockchain usa criptografia em todas as suas conexões, garantindo que informações confidenciais possam ser armazenadas, e não há nenhum ponto na rede onde o conteúdo possa ser acessado, apenas aqueles com a devida autorização podem vê-lo. ‘A blockchain é uma espécie de “livro razão”: ele registra todos os movimentos da transação, como o valor, quem o enviou, quem o recebeu e onde no livro esse movimento é registrado’.

Como a blockchain pode ser revolucionaria?

Os benefícios do blockchain são revolucionários e se estendem a empresas, indivíduos e comunidades locais. Os mais citados são reconciliação confiável de dados, resistência a ataques, infraestrutura compartilhada de tecnologia da informação e tokenização de ativos. Por exemplo, o blockchain é considerado uma tecnologia disruptiva pela sua capacidade de proteger informações pessoais, reduzir intermediários, desbloquear ativos digitais e potencialmente abrir a economia global para milhões de participantes à margem do sistema financeiro tradicional. Às vezes chamada “máquina de confiança”, essa tecnologia está trazendo transparência e segurança para as redes digitais de inúmeras indústrias. De muitas maneiras, essa revolução pode ser pensada como uma revolução da confiança.

Onde pode ser utilizada?

Existem inúmeras possibilidades para a aplicação do blockchain. Tomemos o exemplo da compra de um imóvel. Tais transações envolvem inúmeros intermediários: bancos, corretores, advogados, cartório, imobiliárias, etc. Você já pensou que cada elo de uma cadeia armazena arquivos individualmente, gerando mais burocracia, custos e reduzindo a transparência das operações? Utilizando blockchain, podemos consolidar todos os registros em um único ambiente, simplificando as transações, eliminando intermediários, reduzindo custos e facilitando o rastreamento. O próximo passo é uma transação direta entre compradores e vendedores, sem a necessidade de verificação de dados de terceiros, enquanto o próprio sistema é constantemente verificado e auditado em toda a rede.

Transações blockchain

Quais serviços e industrias podem se beneficiar com desta tecnologia?

Serviços notariais, organismos de certificação, bancos centrais, custodiantes, empresas de cartão de crédito, produtores agrícolas, exportadores, sistemas jurídicos, hospitais e sistemas de saúde, companhias de seguros, etc. A lista é enorme e todos esses setores, portanto, seus usuários, serão afetados pelo uso de blockchain.

Aplicações da blockchain

Como uma tecnologia que oferece segurança inigualável e a possibilidade de converter documentos físicos em ativos digitais (por meio de tokenização), o blockchain transformará os relacionamentos em vários setores. Os aplicativos ainda são abstratos e, por ser uma tecnologia incipiente, ainda há uma maneira de as empresas entenderem a melhor maneira de usá-la e como torná-la amigável para o uso diário. Pense comigo: antes de um iPhone ou smartphone aparecer em sua vida, você sentia a necessidade de um dispositivo assim? Na verdade, não. A vida flui e as coisas se resolvem sem um celular (na verdade, um computador). Depois que eles foram criados, no entanto, o paradigma mudou e tudo mudou. Hoje, mal podemos imaginar como seria a vida sem esses dispositivos. A revolução da blockchain afetará muitos setores e relacionamentos entre pessoas, organizações e governos privados ou públicos. Aqui, listo os fatores afetados por ela:

  • Dinheiro: Com o surgimento do blockchain a partir da criação do Bitcoin, quando pensamos nessa tecnologia, a primeira aplicação que naturalmente vem à mente é no reino do dinheiro. E, de fato, o maior número de soluções existentes que utilizam tecnologia hoje está no setor financeiro. Como vimos antes, a blockchain tem sido usada para fazer transferências internacionais em até duas horas, o que antes poderia levar pelo menos dois dias. Além disso, tanto o setor financeiro tradicional quanto as empresas de fintech estão usando blockchain para criar soluções para a dor do consumidor. Tudo isso tornará serviços e produtos mais baratos, mais rápidos e menos burocráticos. Também criamos stablecoins (ou moedas estáveis) que, ao contrário do Bitcoin, têm um preço estável, portanto, são lastreadas por algum ativo ou grupo de ativos.
  • Trabalho: A segunda área a ser abordada é o trabalho e a forma de remuneração. Não estou falando especificamente sobre aumentar as vagas de desenvolvedor, mas ser pago pelo trabalho que fazemos de graça hoje, como reservar um voo ou comprar algo online. Esse tipo de compensação tende a aumentar com o uso do blockchain.
  • Atenção: Hoje, um dos maiores geradores de receita da empresa é a atenção ao usuário. Atenção (ou tráfego) é o que as empresas de mídia, mecanismos de pesquisa ou plataformas como o Facebook precisam para monetizar ou vender um produto. Já existem algumas startups usando blockchain para recompensar usuários, dividir a receita dos anunciantes e recompensar quem consome esses anúncios.
  • Dados: Outra fonte de renda para muitas empresas vem dos dados dos usuários. É um ponto muito debatido hoje que levou à criação de leis como o Regulamento Geral de Proteção de Dados na União Europeia e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais no Brasil. A realidade é que os dados do usuário são constantemente coletados e comercializados. Através de geolocalização, troca de mensagens e basicamente o uso de qualquer aplicativo e programa de computadores, tablets ou smartphones. A mudança ocorrerá quando os usuários forem pagos pelos dados negociados.
  • Serviços: Além disso, ainda é possível que sejamos pagos pelo aluguel de itens que não usamos. Não apenas quartos ou apartamentos e carros, mas também a possibilidade de alugar espaço de memória ou processar a capacidade de um computador via blockchain.

Qual é o impacto da blockchain?

O impacto do blockchain na economia será enorme. Por exemplo, foi até um dos temas prioritários no Fórum Econômico Mundial em Davos 2018. Uma pesquisa da empresa de tecnologia Cisco estima que até 2027, 10% do PIB global, atualmente avaliado em US$ 80 trilhões, será armazenado em blockchains. Vários governos, empresas de consultoria e corporações multinacionais publicaram relatórios sobre o possível impacto do blockchain, totalizando mais de 500.000 novos posts nos últimos anos, gerando mais de 250 milhões de buscas no Google quando buscamos pelo termo blockchain. Os principais grupos de tecnologia também estão investindo pesadamente na criação de suas próprias blockchains. A IBM tem mais de 1.000 funcionários envolvidos nessa tecnologia e investiu US$ 200 milhões para conectar objetos (carros, geladeiras, roupas, óculos, etc.) à Internet, baseada em blockchain.

Ilustrando uma transação na blockchain

Tansação completa blockchain

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + quatro =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.